Episódio #45

Olá, Manada Alada! Continuamos na sequência do nosso projeto “LGBTQ+: vidas além do abuso”. Hoje, nossa convidada é Stefany Mendes e conversamos sobre a vivência dela como uma mulher travesti. Falamos de arte, ouvimos Stefany declamar um de seus textos e passamos por vários relatos sobre família, acolhimento e prostituição. O nosso projeto continua, então fiquem ligades no que vem por aí!

*PROJETO FOMENTADO COM RECURSOS DA LEI 14.017/2020 — LEI ALDIR BLANC — POR MEIO DA SECRETARIA MUNICIPAL DA CULTURA DE FORTALEZA

No Bi-Fi de hoje as dicas foram as seguintes:

Stefany indicou a série “Pose”. A trama acompanha a vida da incrível Blanca, mulher transgênero que descobre ser portadora do vírus HIV. Sabendo que seus dias estão contados numa sociedade que não se importava com a epidemia de AIDS, ela decide sair da sombra de sua mentora Elektra para construir sua própria casa. Ela também indicou o filme original Netflix “Girl”. Lara é uma jovem menina de quinze anos, seu maior sonho é tornar-se uma bailarina profissional e, com a ajuda do pai, ela busca uma nova escola de dança para desenvolver sua técnica. Outros filmes indicados foram “Hoje eu quero voltar sozinho”, o curta “Nina” e o documentário “Stefany Mendes TRANSpassada

Na sequência, Zé indicou o documentário “Bicha Travesti”. O corpo político de Linn da Quebrada, cantora travesti negra, é a força motriz desse documentário que captura a sua esfera pública e privada, ambas marcadas não só por sua presença de palco inusitada, mas também por sua incessante luta pela desconstrução de estereótipos de gênero, classe e raça. Ele também indicou o filme “A Garota Dinamarquesa”. Na Copenhague de 1926, os artistas Einar e Gerda Wegener se casam. Gerda então decide vestir Einar de mulher para pintá-lo. Einar começa a mudar sua aparência, transformando-se em uma mulher, e passa a se chamar de Lili Elbe. Com o apoio, ainda que conturbado, da esposa, um Einar deprimido passa por uma das primeiras cirurgias de mudança de sexo da história para tentar se transformar por completo em Lili e recuperar o gosto pela vida.

Por fim, Camila indicou a série “The Wilds”. Parte drama de sobrevivência, parte festa do pijama distópica, The Wilds: Vidas Selvagens segue um grupo de meninas adolescentes de diferentes origens que devem lutar pela sobrevivência depois que um acidente de avião as deixa em uma ilha deserta.

Entrem em contato conosco para deixar alguma dúvida, um xero ou uma sugestão no e-mail: bisaopodcast@gmail.com

Sigam nossa convidada nas redes sociais

Instagram: @_stefany_mendes

Youtube: Stefany Mendes

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s