Episódio #04

No episódio de hoje: Respondemos as perguntas da audiência sobre nossas vivências como bissexuellens e seguimos dando gargalhadas com os devaneios de Becky em meio às respostas.

No Bi-Fi de hoje as dicas foram as seguintes:

Zé indicou o trabalho de três pessoas que fizeram perguntas neste episódio. Primeiro, o trabalho de @amazonanerd (no twitter) que também está na podosfera sendo uma das pessoas que compõem a mesa do OlarCast, um podcast sobre cultura pop com cagação de regra; Também indicou o trabalho do ilustrador @_valdirmarte (no instagram) que tem traços maravilhosos e que está fazendo a tag #MerMay com desenhos belíssimos; Por fim, indicou o trabalho de Lay Maya (@maiaseastecas no instagram) que é uma pessoa não binária e tem se dedicado à música desde a graduação. Sigam o trabalho de todes! Elus merecem biscoitos!!!

Becky deu a dica sobre a artista Kamile Girão e seu mais recente livro, Fisheye, que conta a história de Ravena, uma adolescente patricinha cabeça de vento que de repente descobre que está perdendo a visão e, com isso, tudo muda. Além de escritora, Kami é fotógrafa, escreve pequenos textos em seu Instagram, está aprendendo a desenhar, é designer, revisora textual e estamos esperando ela aprender malabares e dominar o mundo! Você pode acompanhar o trabalho dela e comprar o seu livro pelo Instagram @kamigir.

E, para encerrar, Cammys indicou She-Ra e as Princesas do Poder, animação Netflix criada por Noelle Stevenson. Reboot da animação She-Ra dos anos 80, chegou ao seu final em sua quinta temporada. Sendo uma animação cheia de representatividade e diversidade. Também indicou o filme original Netflix, Você Nem Iamgina, dirigido por Alice Wu, vai contar a historia de Ellie Chu, uma garota adolescente amarela que mora em uma cidade pequena em uma jornada de auto conhecimento e amizade. Também indicou o site de Mylla Fox, que nos mandou uma pergunta, https://somaisumacoisa.com/

Não esqueçam de seguir o Bisão Voador nas redes sociais: @bisaopodcast no instagram e no twitter.

Entrem em contato conosco para deixar alguma dúvida, um xero ou uma sugestão no e-mail: bisaopodcast@gmail.com

Episódio #03

No episódio de hoje: Conversamos com Becky e com Bruna sobre as vivências da maternidade, assim como medos e inseguranças. Fizemos uma viagem sobre a descoberta de Bruna como uma pessoa não binárie e demos várias gargalhadas com uma participação inesperada.

No Bi-Fi de hoje as dicas foram as seguintes:

Bruna indicou a web comics delu onde, com todas as ferramentas possíveis, elu prova que o marido e o filho são lobisomens. A web comics se encontra no Tapas e você pode acessar aqui: https://m.tapas.io/series/Meu-Marido-Lobisomem

Visitem os perfis e sigam Bruna nas redes sociais: @brunanoraart no Facebook e no instagram. Acessem o portfólio delu em brunanora.com e façam um pedido de ilustração!

Na sequência, Zé indicou o canal de Átila Iamarino que é um biólogo e doutor em microbiologia. Átila tem se dedicado a fazer vídeos e lives no youtube para dar algumas explicações sobre o momento atual de pandemia e quais poderiam ou deveriam ser nossas medidas para passar pela quarentena e pelos problemas que o coronavírus tem gerado.

Becky deu a dica do canal do escritor Juan Jullian, especificamente sobre o vídeo em que ele fala sobre a sua experiência pessoal com a mãe lésbica, algo que pode ajudar diversas pessoas em seus próprios relacionamentos e a quebrar estigmas.

Além disso, indicou a série de livros Maze Runner, do autor James Dashner, uma distopia sobre a humanidade estar sendo aniquilada por um vírus e o que estão fazendo para resolver. (Ela especifica que tem que ler os livros, pois os filmes não abordam muito o tema).

E, para encerrar, Cammys indicou duas séries. A primeira foi “One Day At A Time” que é um sitcom que trata dos dramas de uma família latina nos EUA e de vários contextos étnicos-sociais e de sexualidade com grande leveza e cuidado. Camila lembra que é a série que faz lembrar de sua mãe e afirma que você vai rir, mas também vai chorar muito! A outra série indicada foi “Eu Nunca”. Essa é uma comédia que conta a história de uma jovem indiana adolescente que sonha com o básico da idade: namorar o garoto mais bonito da escola, festas, álcool e sexo. A série tem um grande elenco de pessoas não brancas e também tem aborda temas de sexualidade. Camila salienta que é uma das séries adolescentes mais legais que já viu e lembra que vê séries adolescentes desde “Barrados no baile”.

Não esqueçam de seguir o Bisão Voador nas redes sociais: @bisaopodcast no instagram e no twitter.

Entrem em contato conosco para deixar alguma dúvida, um xero ou uma sugestão no e-mail: bisaopodcast@gmail.com

Episódio #02

No episódio de hoje: Falamos sobre a representação e a representatividade da bissexualidade nas mídias. Falamos dos quadrinhos e séries mais queridas das nossas vidas, assim como problematizamos novelas e citamos artistas que seguimos e amamos.

No Bi-Fi de hoje as dicas foram as seguintes:

Zé indicou o conto “Encontre Joana”, da autora Amanda Or. O livro conta a história da travesti Joana e de como uma amizade de criança pode ser a salvação de pessoas em condições de perigo. Esse conto faz parte da série “Todas as letras do arco-íris” e representa a letra “T”.

Cammys deu a dica de 3 Séries com boa representatividade bissexual. A nacional “Malhação Viva A Diferença”, temporada lançada em 2017, escrita e dirigida por Cao Hamburger, criador de Castelo Ratimbum e O Ano Que Meus Pais Saíram de Férias, trata da inesperada amizade de cinco garotas com realidades completamente diferentes que se veem unidas depois de um parto no metrô de São Paulo. “Siren”, série norte-americana, que traz um novo olhar sobre o mito das sereias e explora a ideia de ação com toques de suspense. E, por último, mas não menos importante, temos “The Bold Type”, série também norte-americana, que acompanha a vida de 3 melhores amigas que trabalham para a revista Scarlet. A série traz um clima que mistura O Diabo Veste Prada com Sex and the City, mas modernizado e atual.

E, para encerrar, Becky indicou a série de livros ou televisiva, o que preferir, de “Instrumentos Mortais”, da autora Cassandra Clare. A história em si não é importante, o importante é você assistir/ler por causa do Magnus e a relação dele com Alec. Ambos não são protagonistas, mas a história principal é divertida de acompanhar (principalmente no tédio da quarentena), sendo de fantasia e ação (com um pouco de drama adolescente). A segunda indicação foi o filme francês “Breathe”, um drama de fazer chorar sobre a descoberta do amor sáfico e como pessoas de mesmo gênero podem sim ser extremamente abusivas.

Não esqueçam de seguir o Bisão Voador nas redes sociais: @bisaopodcast no instagram e no twitter.

Entrem em contato conosco para deixar alguma dúvida, um xero ou uma sugestão no e-mail: bisaopodcast@gmail.com

Episódio #01

No episódio de hoje: Fizemos a apresentação da mesa que estará à frente desse podcast sensual, além de fazer uma jornada em como foi nosso processo de autodescoberta e aceitação da bissexualidade.

Também apresentamos o Bi-Fi, a sessão em que daremos dicas de conteúdo para ficar de olho! E já temos as primeiras indicações, segue o fio:

Cammys deu a dica de duas sérias: uma da Netflix chamada “Eu Nunca”, série que acompanha a vida de Devi, uma jovem de descendência indiana que acabou de perder o pai e navega pela adolescência tentando arrumar um namorado. “Motherland: Fort Salem”, uma série de fantasia distópica que acompanha o treinamento de 3 bruxas de Salem que se preparam pra defender a nação de ameaças terroristas, e pode ser encontrada em “sites pipoca”;

Zé indicou as duas séries de Avatar, “A lenda de Aang” e “A lenda de Korra”. Na série em que Aang é o avatar, ele passa cem anos desaparecido e, quando retorna, o mundo está em guerra e a sua missão é aprender a dominar os elementos (água, terra e fogo) que ainda não conhece para trazer a paz e o equilíbrio de volta ao mundo. Já em Korra, os conflitos são diferentes. Existe a necessidade de reconexão com o mundo espiritual e com o sentido de ser Avatar, mas, em meio à paz, o caos também pode ressuscitar e Korra precisa ser forte para passar por todas as adversidades como a atual avatar. Ele também ressaltou a importância de dar muito amor ao Appa e se apaixonar pela construção de todos os personagens da série. A segunda indicação foi o livro “Um milhão de finais felizes”, do autor fluminense Vitor Martins. A história é de Jonas, que tem várias ideias, guardadas em seu caderninho de bolso, para escrever livros e realizar o sonho de ser um escritor. Em meio a tudo, tem que lidar com os pais religiosos e o conservadorismo deles. Mas, como nem tudo é desgraça, conhece Arthur, que o inspira a finalmente tirar as ideias do caderninho, já que foi ele quem levou o coração de Jonas com sua barba ruiva.

E, para encerrar, Becky indicou a série animada “O príncipe dragão”, que também é uma série original Netflix, por ser perfeita e dirigida pela mesma equipe que criou as séries de Avatar. Dessa vez, temos um mundo dividido entre humanos e seres mágicos, após os humanos quebrarem as leis da natureza por pura inveja — já que não tinham a capacidade de usar magia. Agora, eles podiam usar, mas o preço era a vida dos seres mágicos! Como se não bastasse, o rei humano mata o Rei Dragão e destrói o ovo de seu único herdeiro, criando um ódio que parece transcender a tudo… até que os jovens príncipes descobrem algo fascinante, que pode mudar tudo!

E, como segunda indicação que pode ser cheio de lágrimas e gatilhos emocionais, Becky indicou a leitura de “Meu Querido Ex”, do autor Juan Julian, que ainda pode ser encontrado em e-book na Amazon, mas que logo ganhará uma edição impressa e uma continuação, para a alegria de todes! A história é sobre o protagonista escrevendo cartas para o seu ex, aprendendo a pôr as dores para fora, relembrando todas as feridas de maneira extremamente sensível, crua e dolorosa. Você sofre com ele e, com certeza, lembra das próprias experiências.

Não esqueçam de seguir o Bisão Voador nas redes sociais: @bisaopodcast no instagram e no twitter.

Entrem em contato conosco para deixar alguma dúvida, um xero ou uma sugestão no e-mail: bisaopodcast@gmail.com